Homem agride e abusa da enteada de 6 anos até a morte; ‘ela sofreu muito’ diz delegado

Infelizmente mais um crime cruel envolvendo crianças, dessa vez uma menina sofreu até a morte a morte nas mãos do padrasto. Ana Paula Soares Marx, de 6 anos foi encontrada morta no rio Preto, em Unaí, no Noroeste de Minas, nesse ultimo domingo.

O padrasto era o principal suspeito de ter agredido e abusado da menina até a morte, ele foi preso logo em seguida, após o encontro do corpo. O delegado regional de Unaí, João Henrique Furtado, que está cuidando do caso revelou detalhes do laudo médico.

+  Vídeo: Homem daltônico vê as cores pela primeira vez após 22 anos e reação comove o mundo


“A criança foi bastante agredida: violentada, esganada, teve compressão no tórax, a mandíbula foi quebrada. Realmente ela sofreu muito antes de morrer. Ela foi jogada no rio já morta, não tinha sinais de afogamento”, destacou o delegado regional.

A delegada Líliam Rodrigues, também acompanhou o caso desde o dia do desaparecimento da menina que ocorreu na quinta-feira.

“Desde o primeiro momento o investigado se mostrou muito frio com os acontecimentos e isso levantou suspeita dos investigadores. Até mesmo ao realizar as buscas, ele não ajudou nas buscas, tem imagens dele deitado em um pasto enquanto todo mundo procurava pela criança. Isso demonstrava uma conduta estranha por parte dele, que não mostrava nenhuma preocupação”, ressaltou a delegada.

+  Caso Henry: Monique Medeiros descobre doença mortal e precisa ser isolada em hospital penitenciário

O delegado regional João Henrique Furtado conta que o homem já tinha passagem na polícia, em 2007 matou a própria mãe estuprada. Infelizmente essa tragédia poderia ter sido evitada, mas a mulher que mora com o homem a mais de 2 anos disse que não sabia de nada sobre seu comportamento passado.

“A genitora encontrava-se hospitalizada, para ganhar neném, no momento do crime. A família dela já esteve na delegacia, já está dando assistência a essa mãe. Ela está com dificuldade de expressar o que aconteceu. No primeiro momento acredita-se que ela não tinha conhecimento desses fatos”, disse o delegado.

+  No Dia das Mães, mãe de bebê que perdeu a vida em atentado em SC faz desabafo avassalador e emociona: ‘Nunca vou ouvi-la me chamar de mãe’

O caso ainda está sendo investigado, e será ouvido parentes da vítima e do agressor, que segundo a delegada estavam com medo dele.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário